Senadores se solidarizam com servidores da Anvisa após ataques de Bolsonaro

Frente Parlamentar do Observatório da Pandemia alega que servidores foram vítimas de “ataques descabidos e negacionistas” do presidente

A Frente Parlamentar do Observatório da Pandemia emitiu, na última segunda-feira (20), nota em apoio aos servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os funcionários do corpo técnico da Anvisa têm sofrido constantes ataques de Bolsonaro. Segundo relataram, as tentativas de intimidação começaram após a aprovação do uso do imunizante da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos.

Na última quinta-feira (16), Bolsonaro afirmou, em uma de suas lives semanais, que iria divulgar o nome dos técnicos responsáveis pela liberação da vacina no Diário Oficial. A exposição, segundo o presidente, é para que “todo mundo forme seu juízo”, disse o o chefe do Executivo.

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) | Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Na manifestação, os parlamentares enfatizaram que os servidores foram vítimas de ataques negacionistas. “Mais uma vez, o presidente Bolsonaro, na falta de fundamentos científicos para responder à decisão da Anvisa, recorre às fake news, ao ódio e à incitação à violência, colocando em risco a vida e a integridade física dos servidores técnicos e qualificados da Agência”, consta na nota.

O presidente do senado, Rodrigo Pacheco (PSD), também se pronunciou sobre o ocorrido. “É lamentável que haja esse tipo de politização, capaz até de levar a discussão às raias de intimidações e ameaças desse tipo”, afirmou, sem citar Bolsonaro.

Veja quais senadores que assinaram a nota:

Senador Fabiano Contarato (PT-ES)
Senador Humberto Costa (PT-PE)
Senador Rogério Carvalho (PT-SE)
Senadora Zenaide Maia (Pros-RN)
Senadora Simone Tebet (MDB-MS)
Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA)
Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
Senador Omar Aziz (PSD-AM)
Senador Renan Calheiros (MDB-AL)
Senador Jorge Kajuru (Podemos-GO)

Fonte: Jornal Opção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.