Caçador de animais selvagens é morto a tiros na África do Sul

Riaan Naude era chefe de uma empresa que organiza viagens de caça e sempre postava fotos com os animais que matava

Um caçador de animais selvagens foi morto a tiros na África do Sul. Chefe da Pro Hunt Africa,- empresa que organiza viagens de caça-, Riaan Naude, de 55 anos, foi encontrado morto ao lado de seu veículo em Mokopane, província de Limpopo.

De acordo com veículos internacionais, os policiais disseram que ainda não sabem a motivação do crime. Dois rifles de caça foram encontrados no caminhão de Naude, perto da reserva do Parque Nacional Kruger, segundo informou a agência local Maroela Media.

A organização sem fins lucrativos Heritage Protection Group disse que Naude foi morto a tiros por um homem, quando o caçador parou o caminhão perto de Mokopane, depois que o veículo superaqueceu.

Um pastor de gado ouviu um tiro e testemunhou um caminhão em alta velocidade, segundo relatos. Os policiais confirmaram que Naude – que frequentemente compartilhava imagens de si com animais que ele matava enquanto caçava – foi morto a tiros.

O porta-voz do Serviço de Polícia da África do Sul, tenente-coronel Mamphaswa Seabi, disse: “O homem estava deitado com o rosto para cima e havia sangue na cabeça e no rosto”. Segundo ele, Naude provavelmente estava indo caçar. “A polícia encontrou dois fuzis de caça, munição, roupas, água, uísque e pijama na caminhonete do falecido. Parece que ele estava indo caçar”, acrescentou.

Segundo o blog Protect All Wildlife, Naude era um caçador profissional e havia sido denunciado por organizações internacionais de direitos dos animais por causa do grande número de animais selvagens que morreram em suas mãos.

Fonte: Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.