Bolsonaro diz como vai enfrentar William Bonner e Renata Vasconcellos no Jornal Nacional

O presidente Jair Bolsonaro (PL) deu detalhes de como pretende enfrentar William Bonner e Renata Vasconcellos na entrevista marcada com os âncoras no Jornal Nacional da próxima segunda-feira (22), no estúdio da Globo no Rio.

O Chefe do Executivo contou em entrevista ao podcast Cara a Tapa a sua estratégia e admitiu que não tinha a intenção de voltar ao canal da família Marinho: “Muitas vezes, o cara quer lacrar, quer crescer. Eu vou voltar na Globo e não sei o que vai acontecer. Achava que não iria, mas eu vou”.

Bolsonaro mostrou certa ignorância pelo formato da entrevista e falou em 20 minutos de entrevista com Bonner e Renata, e não 40 minutos como exposto pela Globo em nota oficial.

“Não sei como vai ser o programa, mas estou me preparando, até porque eles passaram quatro anos batendo em mim. Agora tem que mostrar o que quero mostrar, o que nós estamos fazendo”, disse.

“Não é ficar naquelas particularidades. Se quiser particularidades, acabando o programa, a GloboNews pode fazer mais quatro, cinco horas”, ironizou.

Bolsonaro pretende falar sobre crises além da pandemia no Jornal Nacional
Bolsonaro sugeriu sua estratégia “para falar sobre o que eu enfrentei durante esses três anos e meio”, e completou: “Uma pandemia, crise de falta de água, essa guerra fora do Brasil”.

O presidente lembrou que em seus primeiros dias de mandato a tragédia em Brumadinho foi. “Logo em janeiro”, frisou. “Começamos também com a questão do Césare Battisti, que foi preso na Bolívia”, relembrou.

Bolsonaro ainda mencionou Sérgio Moro, seu ex-aliado. “O Sérgio Moro queria que ele ficasse. Mandamos para a Itália. Vai que chega em Brasília, e um oficial de Justiça manda ele ficar. Queria ficar livre dessa carga radioativa o mais rápido possível”, expôs.

Fonte: Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.