Pesquisador do Datafolha é agredido em Goiás

Um pesquisador do instituto Datafolha foi agredido por um homem que se identificou como apoiador do atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), em Goiânia. Até a última terça-feira (13), dez dos 470 entrevistadores do instituto sofreram agressões verbais ou físicas em oito estados enquanto trabalhavam, segundo informações da Folha de S.Paulo.

Na capital, o entrevistador realizava uma pesquisa quando foi ofendido e empurrado pelo homem que ordenou que ele saísse da região pois não queria o profissional “nas redondezas”. Apesar das ofensas, o pesquisar não se feriu e saiu do local.

Agressões por motivações politicas
Há cerca de 15 dias, um policial militar baleou um fiel dentro de uma igreja de Goiânia por uma rixa que começou após a vítima contestar um dirigente da igreja por fazer manifestações políticas contra partidos “vermelhos” e “bandeiras vermelhas” durante as pregações. O homem de 37 anos foi baleado na perna.

Além de Goiás, o Datafolha registrou outros casos de ofensas contra pesquisadores do instituto nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Alagoas, Maranhão, Pará e Rio Grande do Sul.

Em alguns casos, a situação foi além da intimidação, como o de Goiânia e do interior do Rio Grande do Sul, onde um policial militar abordou um pesquisador e afirmou que o levaria para a delegacia. Porém parou a viatura no meio do trajeto para interrogar o homem, que não foi levado para a delegacia, mas foi deixado em outra área da cidade.

Fonte: Panorama.not.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *